A CARREGAR

Escreve para pesquisar


Música

Fresh Finds: o melhor da música na última semana

Partilhas

Com tantas novidades a chegarem-nos do mundo da música, a escolha sobre o que ouvir primeiro pode tornar-se complicada. Para facilitar as coisas, começamos cada semana a oferecer-vos uma seleção de novos lançamentos, escolhidos a dedo para uma entrada em grande. Esta ronda de novidades conta com singles, álbuns e mixtapes de Playboi Carti, Westside Gunn, Kenny Mason, e muito mais.

Tom Misch, Yussef Dayes: Nightrider feat. Freddie Gibbs

Com o lançamento do esperado álbum quase à porta, Tom Misch e Yussef Dayes decidiram presentear-nos com “Nightrider”, faixa que consta do alinhamento de “What Kinda Music”. Se as últimas novidades já refletiam a química incontestável entre os dois, “Nightrider” eleva a fasquia com a presença de Freddie Gibbs, cujos versos assentam como uma luva sobre um instrumental groovy e elegante.

A música conta ainda com o contributo de Jordan Rakei no refrão, e o vídeo que a acompanha é realizado e animado por Jack Brown e James Neilson – podem vê-lo aqui:

Playboi Carti: @MEH

Sir Cartier é um nome firmado na constelação musical: além de alinhar entre os A$AP Mob, somam-se as suas colaborações com diversas personalidades, desde Lil Uzi Vert a Chief Keef, Nicki Minaj ou Young Thug – you name it. A audiência conquistada por um flow característico aguarda ansiosamente o álbum “Whole Lotta Red”, que recebe agora o primeiro avanço desde “Die Lit”.

O rapper de Atlanta revela o seu desprezo sobre quem se coloca no seu caminho, mas fá-lo num registo tão divertido e brincalhão que o tema seria capaz de apelar à criançada.“@MEH” conta ainda com a produção de jetsonmade, a que se juntam Neeko Baby e Desktop. Disponível nas diversas plataformas digitais, podem espreitar o videoclip aqui:

Beatoven: (L)ego feat. Tóy Tóy T-Rex

É mais um lançamento de que já tínhamos dado conta, mas que vale reforçar. Depois de começar o ano com “Paga O Meu Preço”, Beaton traz-nos mais um avanço do álbum que está aí a caminho. “(L)ego” é já o sexto single retirado de “MindFrames”, e conta com a presença de Tóy Tóy T-Rex, que dá voz a toda a faixa.

Podem ouvir “(L)ego” aqui:

GROGNation, Sam The Kid: Body

A união de GROGNATION a Sam The Kid já não é surpresa – “Orelhas Quentes”, “Pescoço” e “Cara” são alguns dos registos recentes que uniram o coletivo de Mem Martins ao rapper de Chelas – mas Samuel Mira tinha até agora ficado atrás das máquinas. Em “Body”, o mais recente single dos GROG, as coisas mudam: temos direito a uma das sempre antecipadas participações vocais de Sam, que abanam sempre o hip hop português.

A faixa conta com a mistura e masterização de Here’s Johmny, e faz-se acompanhar por um videoclip realizado por Gregz. Para ver aqui:

Buddy, Kent Jamz: Janktape Vol. 1

“She Think”, primeiro avanço de “Janktape Vol.1”, já marcara presença no Fresh Finds, e por cá vínhamos aguardando a mixtape. Uma semana volvida, e os rappers levantam o pano sobre o seu aguardado projeto colaborativo. “Janktape Vol.1” revela uma paleta sónica relativamente diversificada: se de um lado temos “Pass By Me”, “Terrified” e até “Take Me To The Grave”, com grooves que convidam ao headbopping, em “In Search Of” ou “Heatwave” a diversão é posta de lado e os versos puxam-nos para assuntos sérios.

Disponível nas plataformas digitais do costume, podem ouvir “Janktape Vol.1” aqui:

Amnesia Scanner: AS Going feat. LYZZA

A dupla alemã que alia Ville Haimala e Martti Kalliala prepara-se para lançar o álbum “Tearless” a 5 de junho, e “AS Going” serve como anúncio do que está para vir. O projeto conta com a presença de LYZZA, Code Orange – tão conhecidos dentro da cena hardcore -, e Lalita, com quem já haviam colaborado em “AS Acá”. A faixa rege-se pelas coordenadas da eletrónica, onde LYZZA, produtora e vocalista brasileira, se serve de instrumental tateante para deixar a sua contribuição distorcida.

“AS Going” já se encontra disponível através das plataformas digitais habituais, e conta com um videoclip de arrepiar a espinha. Para ver aqui:

Westside Gunn: Pray For Paris

Westside Gunn revela o seu antecipado álbum “Pray For Paris”, que aos olhos de muitos se assume como clássico imediato. Gunn filia-se no hip hop de outros tempos, tendo crescido no seio da cena underground de Buffalo, junto de Conway The Machine, e construindo a sua sonoridade no equilíbrio entre a freshness e o revivalismo. Mas se Gunn, e o coletivo Griselda, pareciam estar destinados a manter-se um segredo bem guardado de Buffalo, o rapper deu a volta ao destino.

“Pray For Paris”, criado na esteira da primeira visita de Gunn ao exterior dos Estados Unidos, carrega em si a admiração pela suntuosidade da cidade e um elenco de luxo, com nomes como Freddie Gibbs, Benny the Butcher, Conway The Machine, Tyler, The Creator, Joey Bada$$, entre outros. Para ouvir aqui:

Kenny Mason: Angelic Hoodrat

Kenny Mason, rapper e produtor americano, acaba de levantar o pano sobre o seu álbum de estreia. “Angelic Hoodrat” reflete a ideia de uma obra total: Kenny deixa transparecer a profunda influência que Atlanta tem na sua vida, utilizando o rap como veículo constante mas colhendo influências de diferentes pólos.

Sombrio e emocional, “Angelic Hoodrat” é a prova do potencial, e a representação das diferentes facetas, de Kenny Mason como artista. Podem ouvir aqui:

Still Woozy: Window

Depois do lançamento de “Lately”, o seu último EP, Still Woozy estreia-se em 2020 com uma nova música, “Window”. Sven Gamsky conta com um repertório em que o bedroom pop se tornou habitual, o que em nada limita a qualidade da sua produção, pelo contrário. “Window” revela-se tão contagiante como nunca, com os versos enamorados e as melodias quentes a ampliarem a narrativa de um amor que se faz sentir jovem e refrescante – e que somente poderia florescer por dias de verão, claro!
Já disponível, “Window” conta ainda com um videoclipe que podem espreitar aqui:

bbno$, Lentra: what would baby do?

Baby No Money acaba de levantar o pano sobre “what would baby do?”, faixa em que recruta Lentra para a produção. O tema responde às questões dos mais curiosos sobre as escolhas de vida do rapper de Vancouver, que se multiplica em referências às suas conquistas pessoais, como a recente tour pelo Japão.

“what would baby do?” já se encontra disponível e faz-se acompanhar por videoclip, que podem ver aqui:

CHLOBOCOP, Lee Scott: Bell Me Back

A rapper de Glasglow traz-nos o seu primeiro avanço do ano, com Lee Scott a surgir como convidado em “Bell Me Back”. A faixa remete para as complicações que resultam de de ignorar alguém, e o flow de ambos reflete a indiferença na atenção que estão dispostos a dedicar. “Bell Me Back” conta com a produção brumosa de Bisk e Sun Jun, e podem acompanhar o lyric video lançado para promover a faixa aqui:

Sacik Brow: Ferro

Sack Brow acaba de revelar o seu novo single “Ferro”. O tema gira em torno de versos em que Sacik se foca na construção de um futuro promissor, e a narrativa não foge à descrição das dificuldades que passou até aqui. “Ferro” é um testemunho pesado, e na sua essência é tanto um lembrete como a prova do potencial de Sacik.

A captação, mistura e masterização da faixa ficou a cargo de Pedro Pinto, e podem ouvi-la aqui:

dvsn: A Muse In Her Feelings

O duo de Toronto acaba de revelar o seu antecipado álbum, “A Muse In Her Feelings”. Daniel Daley e Nineteen85 enveredam pelo R&B, com tudo o que de elegante e sentimental há associado ao género, carregando consigo um elenco onde Snoh Alegra, Summer Walker, Future, PARTYNEXTDOOR, Jessie Reyez, Ty Dolla $ign, marcam presença – referindo apenas alguns noms. Já disponível, podem ouvir o novo álbum de dvsn aqui:

Yung Lean: Violence + Pikachu

Yung Lean prepara-se para lançar o seu álbum “STARZ”, e enquanto aguardamos, “Violence” e “Pikachu” são faixas que nos abrem o apetite. Ambas as faixas exploram terrenos experimentais, embora “Violence” revele sombria, liderada por sintetizadores distorcidos e versos arrastados, quase que sussurrados. Já “Pikachu” – que ainda não se sabe se fará parte do alinhamento final do disco – é tão curta quanto brilhante, rematado na perfeição a viagem sónica da música que a acompanha.

Para ouvir aqui:

Melanie Faye: It’s a Moot Point

Melanie Faye começa a receber a atenção de um público mais abrangente, muito graças às suas jams nas redes sociaos. Entre solos virtuosos na sua Stratocaster, Faye construiu um following maioritariamente no YouTube, mas que rapidamente alastrou e lhe garantiu um lugar próprio no mundo da música. “It’s a Moot Point” poderia ser o seu single de estreia, mas é mais uma conquista de Faye como artista independente, com um carinho especial pelo jazz e pelo soul. Movendo-se entre o R&B e o neo-soul, o que não pode faltar é o groove a que a artista nos habituou. Podem ouvir aqui:

doing nothing but creating

Tags:

Deixa um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *