A CARREGAR

Escreve para pesquisar


Moda

Lojas Brasileiras que deverias conhecer

Partilhas

Na era digital em que vivemos hoje, com Instagram, grupos de Facebook, plataformas como eBay e Grailed, o acesso a produtos antes quase impossíveis ficou mais acessível a um número maior de pessoas. Grande parte de nós fazemos parte dessa cultura graças as portas que o mundo digital abriu, mas o importante é não esquecer a origem de tudo – as grandes cidades, as ruas, as lojas físicas.

No Brasil, em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, essa cultura já tem alguns anos, chegando ao momento de hoje com algumas lojas já consagradas e que trazem mais do que uma experiência de compra numa eventual visita. Então aqui uma lista de algumas delas:

GUADALUPE STORE

Fundada em 2011 por Twothousand e depois também por Pedro Prado em 2014. A loja tem uma identidade muito particular misturando elementos mexicanos, cultura que faz parte do background do sócio fundador e elementos asiáticos, já que sua localização é no bairro do Bom Retiro em São Paulo, uma região importante da cidade formada por Coreanos e com uma tradição têxtil muito forte.

No currículo da loja se encontra colaborações com marcas como Nike, Fila e New Era e sendo o palco para lançamentos de grandes tênis a muito tempo, como o Nike Air Yeezy 2 em 2012 e do Nike Lebron X Cork em 2013, além de hoje receber todos os lançamentos mais recentes que chegam ao Brasil.

A Guadalupe é definitivamente o destino de quem procura produtos que não são encontrados em qualquer lugar, uma loja formada por quem ama a cultura sneaker e streetwear.


 

CARTEL 011

Mais do que somente uma loja, o Cartel 011 é uma plataforma composta por um espaço expositivo, um coworking, um restaurante e claro, uma loja de roupas. Abrindo suas portas em 2010, na união entre Cristian Resende e Fernando Sapuppo, a ideia veio para cobrir um buraco no mercado de moda brasileiro, já que não existia nada nem próximo desse formato naquela época.

Com uma mescla de marcas internacionais, estilistas brasileiros conhecidos e desconhecidos do grande público, são os revendedores exclusivos da NikeLab no Brasil, além de terem sua própria marca, a CZO. Isso faz com que a loja ofereça uma variedade fashion rara comparado com o que se vê no resto do país.

O Cartel 011 representa cultura contemporânea, combinando o casual, o urbano, o esportivo, o funcional e claro, sendo autenticamente brasileiro.


 

à URBAN SHOP

Tendo seu início sendo parte do Espaço Ã, um espaço multidisciplinar com a galeria de arte Múltiplo, assinada pelo coletivo Base-V, a à Urban Shop ganhou nome após começar um espaço de venda online e revendendo oficialmente marcas como Staple, HUF e Upper Playground, misturando isso com marcas brasileiras e artigos para graffiti que eram de difícil acesso.

Sempre atualizando a parte interna e externa da loja com obras de artistas, o espaço físico da à foi pensando para ser uma experiência, um imersão no universo da arte, além de sempre colaborarem com esses mesmos artistas em produtos vendidos no espaço – como as colaborações com ÔUS x Cripta Djan e SUSTO’’S.

Localizada numa das ruas mais tradicionais da cidade de São Paulo e hoje com um vasto portfólio de marcas, a à tornou acessível a compra de muitos produtos que antes eram quase impossíveis no mercado brasileiro.


 

VOID

Nascida na junção de 4 amigos – Pedro Hemb, Ricardo Mohr, Bruno Tellechea e João Francisco Hein – o primeiro braço da Void foi na verdade uma revista com o mesmo nome, que surgiu a partir do dinheiro que eles ganhavam organizando festas e eventos em Porto Alegre, no sul do Brasil.

As primeiras lojas físicas surgiram no Rio de Janeiro e hoje já estão espalhadas por São Paulo e Porto Alegre também. Com um conceito de ‘Loja de Conveniência’, é uma mistura de bar, restaurante, loja de produtos e loja de roupas que ainda tem no seu DNA os mesmos conceitos da revista: skate, surf, moda e música.

Sendo mais do que somente uma loja, a Void reune e atrai um público jovem, mais descolado e com certeza é hoje um dos pontos de encontro mais relevantes das cidades que está instalada.


 

MAZE

Com toda a certeza a mais antiga das lojas desta lista, fazendo parte desse mercado desde 1995, possui hoje 12 lojas físicas espalhadas pelo estado de São Paulo. Assim como as demais lojas, compartilha da cultura streetwear com o adicional de ser um dos grandes nomes do mundo do skate brasileiro.

Além de estarem a tanto tempo no mercado, desde quando tudo era mato, eles também organizam o Maze Fest, um dos maiores festivais de streetwear de toda a América Latina, contando com shows, talks – ano passado com Jeff Staple, venda e compra de artigos, exposição de arte e até competições de skate.

A Maze tem seu nome consagrado no mercado brasileiro, com certeza uma das lojas que inspirou muita gente a fazer parte dessa cultura.


 

HOMEGROWN

Por último mas não menos importante, outro nome antigo, fazendo parte do mercado brasileiro a mais de 10 anos, a carioca Homegrown também é uma mistura de espaço para eventos, galeria de arte, bowl de skate e até barbearia, além de ser uma loja de streetwear.

O mais impressionante é o número de colaborações que a loja já fez nos seus anos de existência, variando de marcas nacionais como Rider, Superga, Redley, Mr. Cat e ÖUS, a marcas internacionais como New Era, Starter e Puma.

Um espaço que surgiu com a ideia de juntar pessoas que não são influenciadas pela sociedade de massas e gerar autenticidade e originalidade, interagindo com um estilo de vida moderno.


 

Vitor Manduchi nasceu em São Paulo mas vive em Barcelona.
Ele é 1/3 do projeto Kickstory, além de fotógrafo, designer e aficionado por tênis.
Tags:

Deixa um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *